domingo, 29 de abril de 2007

"AH! O AMOR, ENQUANTO PUDERES, NÃO TE PERCAS DE MIM".

Tenho feito jus às palavras da querida Angela Rô Rô, em seu compasso mais civilizado e controlado:

"Estou deixando o ar me respirar/ Bebendo água pra lubrificar/ Mirando a mente em algo producente/ Meu alvo é a paz."


Os versos supracitados sugerem uma maneira zen de administrar o caos e buscar um ponto de equilíbrio! A vida não tá mole, não! Só me resta lubrificar as cordas vocais e cantar para alegrar a alma, espantar mazelas emocionais, zombar dos obstáculos, ousar e, talvez, perturbar os sentidos do público!


Hoje, particularmente, tive um momento radiante de emoção durante o ensaio para o meu show, ao ver a transformação que meus virtuosos músicos fizeram numa canção antiga do Roberto Carlos, chamada "Preciso lhe encontrar" (de 1970), composição de Demetrius. Senti arrepios ao cantá-la, por causa da carga dramática contida na harmonia e na letra:


"Quando olho em minha volta/ Onde quer que esteja eu sinto a solidão/ Vivo nesse desespero/ E você não vem por que razão/ Minha vida está perdida/ Já nem sei pra onde eu devo caminhar/ E o meu tempo, eu sei, é pouco/ É preciso, amor, lhe encontrar, lhe encontrar (...)/ Pra dizer que eu fui um tolo, pra dizer que só você é o meu amor/ Pra dizer que o meu caminho/ Tem que ser aonde você for/ Só agora eu entendo que não posso nunca, nunca lhe deixar/ Cada instante eu vou morrendo/ É preciso amor lhe encontrar, lhe encontrar(...) ".


O que eu acho mais lindo na letra é a simplicidade dos versos, que fazem uso da licença poética para deixar de lado as regras gramaticais de regência e colocação pronominal, as quais soam totalmente desnecessárias quando se quer falar de amor de uma forma mais descomplicada e apaixonada.


"Ah, o amor, enquanto puderes, não te percas de mim."


2 comentários:

Ana Maria disse...

Falar em amor,falar sobre o nosso amor,cantar o amor...estar com o nosso amor!Que bom que existe o amor!

beijo

Williams Vicent disse...

nao sabia desse outro talento...